© 2017 by Produtora Ciranda Orgânica

BIOGRAFIA

Luciano Ciranda é músico, compositor, bailarino, escritor e produtor de arte e cultura.

Com a certeza de que a arte é um pilar essencial da humanidade, durante 35 anos Luciano Ciranda vem colaborando com a pesquisa, criação e produção da cultura popular brasileira, tendo como base a ética, a paz e a alegria, através das diversas linguagens, calçada na dança e na música.

Luciano Ciranda tem como objetivo principal divulgar música autoral brasileira, contribuir para a pratica da cultura orgânica e sensibilizar a sociedade com a arte.

Com essa intenção viajou e atuou em muitos cantos do Brasil e da Europa.

Luciano Ciranda nasceu em 1971 ao toque dos tambores Recife. Aos 10 anos já dançava no Balé Popular do Recife, grupo Brincantes e Companhia Aruanda, desde então participando de festivais e apresentações, incentivados pela Secretaria de Turismo.

 

Em 1995 viajou para o Rio de Janeiro para estudar na famosa escola de dança de Jaime Rocha e pesquisar dança, corpo e gestos da cultura brasileira. Paralelamente ministrou aulas e realizou performances, durante os 5 anos que esteve estudando.

 

E 2000 chegou a Paraty, onde viveu 8 anos, participando e colaborando no desenvolvimento da sociedade como músico e professor. Nessa época realizou muitos projetos sociais, como a roda de oficinas no Quilombo.

 

Gravou seu primeiro álbum de música com a banda “Meio da Mata” em São Paulo em 2003. No mesmo ano, realizou o 1° Encontro de Música Contemporânea e Poesia Moderna, na Casa da Cultura de Paraty, com os grupos Ciranda Elétrica e Maracatu Palmeira Imperial. Luciano Ciranda foi um dos principais fundadores do “Maracatu Palmeira Imperial” em 2008.

 

Em 2009 foi para Curitiba para se especializar na Escola Portátil de Choro, pela faculdade Belas Artes. Paralelamente realizou oficinas de fabricação de instrumentos e de percussão em quilombos, no estado do Paraná, participando de cursos em escolas e simpósios, e do projeto “Griot”, pela lei de incentivo à cultura, n° 10.369/2003, da Secretaria de Cultura de Curitiba. Em setembro deste ano realizou o 1° Festival F.A.M.I (“Festival Autoral da Música Independente”) na capital paranaense.

 

No final de 2009 mudou-se para Viena (Áustria), onde, durante três anos, trabalhou e criou concertos de música, poesia, experimentações e improvisos na arte brasileira, desenvolvendo seu espetáculo solo “Mundo Global”. Ainda neste período, lançou dois livros de poesia: “O qué que tu tem Zé?” e “Cafés Poemas”. Produziu dois Festivais da Música Contemporânea e Poesia Moderna, intitulado “Festival da Música Autoral Brasileira em Viena”. Estes Festivais tiveram grande sucesso e se mostraram muitos importantes para o intercambio cultural entre Brasil e Áustria.

 

Em 2012 mudou-se para Alemanha. Onde montou um Atelier para fabricação de instrumentos e pandeiros. Atuando como professor de música e dança, deu aula em diversas escolas e centros culturais na Alemanha.

 

Em sua vivencia na Europa produziu concertos de artistas brasileiros como o grande Naná Vasconcelos, Dino Rangel, Mazinho Ventura, Alegre Correa, Ângelo Silva, Projeto Preto Velho e outros. Viajou divulgando seu trabalho em concertos e oficinas em: Viena, Graz, Salzburg (Áustria), Sérvia, Budapeste (Croácia), Cote-d-Azur (França), Barcelona (Espanha), varias cidades da Alemanha.

O maior objetivo de Luciano é divulgar música autoral brasileira, contribuir para a valorização da cultura orgânica e sensibilizar a sociedade com a arte.

 

Desde 2013, Luciano Ciranda vive de volta em Paraty, construindo o espaço de hospedagem e de cultura “Casa Tambor” e elaborando seu novo álbum de música e seu ensaio poético “Almas Sublimáticas”. Em 2016 Luciano formou o projeto autoral “Ciranda Orgânica” como um pesquisa de musica autoral de artistas de Paraty.

Em 2018 lançou seu álbum "Mar" e em 2019 lançou seu álbum "Ciranda Contemporânea".